Sempre tive muito medo de reler “Helena”.O terceiro romance de Machado de Assis, é um dos meus preferidos do autor, li pela primeira vez há uns 10 anos e, confesso que não lembrava de muitas coisas, mas na minha memória ainda estava viva a grandiosidade da protagonista. 


Publicado em 1876, “Helena” era considerado pelo próprio Machado de Assis como um de seus melhores romances, nele o autor aborda questões sociais e traz à narrativa o contraste entre as classes da época. 
Na história, com a morte do conselheiro Valle e a leitura de seu testamento, seu filho Estácio descobre a existência de uma irmã. Atendendo ao desejo do falecido pai, Estácio e sua tia Úrsula recebem Helena, que passa a viver na casa da família.


No início Helena é vista como agregada, como herdeira ilegítima, mas aos poucos com sua doçura, inteligência e personalidade vai conquistando a afeição de todos. O amor entre Estácio e Helena ganha proporções românticas, o que confunde e intriga não só os protagonistas, mas o leitor também. 
Machado vai desenrolando essa história de amor impossível com notas de Romeu e Julieta, usando diálogos e reflexões profundas. Torcer pelo casal é inevitável, assim como sofrer com o desfecho que o autor dá à história. 

Nome do Livro: Helena
Autor: Machado de Assis
Editora: Nova Aguilar
Ano: 2015
Páginas: 107